Legislação da UE relativa a cookies
Se deseja visitar este sítio Internet, informamos que, de acordo com a Directiva 2009/136/CE da UE, será ativado um cookie quando aceder ao sistema. Se não pretende aceitá-lo, não entre no sítio Internet. Este cookie será utilizado para guardar a sua preferência linguística, mas não guardará quaisquer dados pessoais e expira ao fim de um ano.

2009

 
Reunião anual do Comité de Contacto em Budapeste, nos dias 30 de Novembro e 1 de Dezembro de 2009
​​
Em 2009, a Instituição Superior de Auditoria da Hungria organizou a reunião anual da rede de cooperação profissional composta pelos Presidentes das ISC dos Estados‑Membros da UE e pelo Presidente do Tribunal de Contas Europeu. Os Presidentes das ISC dos países candidatos (Turquia, Croácia e antiga República jugoslava da Macedónia), bem como representantes da EUROSAI, da Iniciativa de Desenvolvimento da INTOSAI e da Iniciativa SIGMA, participaram na qualidade de observadores activos.
 
No âmbito do programa profissional e de um seminário de meio-dia, os participantes examinaram a questão do contributo das ISC para as medidas governamentais de resposta à crise económica e financeira. Concluiu‑se que a maioria das ISC reagiu rapidamente, adaptou os seus planos de auditoria à nova situação e colocou a auditoria das medidas de gestão da crise no centro das suas actividades. Simultaneamente, as actividades específicas realizadas por cada ISC divergem consoante os países, dependendo do tipo e do âmbito das medidas adoptadas pelo governo para combater a crise e do mandato jurídico da ISC.
 
Além disso, foram evocadas questões relacionadas com a gestão dos fundos da UE com impacto nos trabalhos das ISC, resultantes da recente adopção e entrada em vigor do Tratado de Lisboa, em 1 de Dezembro de 2009. Os participantes debateram ainda activamente a independência das ISC, o que deu origem à elaboração de uma declaração do Comité de Contacto que convida as instituições da UE e os parlamentos dos Estados‑Membros a tomarem todas as medidas necessárias para preservar e garantir o funcionamento independente das instituições superiores de controlo, como previsto nas Declarações de Lima e do México e no Tratado de Lisboa.
 
Os participantes examinaram ainda os relatórios relacionados com a UE apresentados pelas ISC dos Estados‑Membros sobre a auditoria dos certificados de desempenho energético e dos sistemas de gestão dos Fundos Estruturais e de Coesão, as actividades dos grupos de trabalho do Comité de Contacto e da rede das ISC dos países candidatos e potencialmente candidatos, as actividades em curso e futuras do quadro de cooperação, assim como as questões relativas à organização da cooperação.
 
 
Este sítio Internet é gerido pelo Tribunal de Contas Europeu