Special report|20d56233-5179-449f-93ac-6c9e8f3787cb
-->

did

Relatório Especial nº 33/2018: Combater a desertificação na UE: uma ameaça crescente que exige mais ação

Portuguese icpdf.png 8 MB
18/12/2018

A desertificação é uma forma de degradação dos solos em terras áridas e é uma ameaça crescente na UE. O longo período de temperaturas elevadas e de fraca precipitação que caracterizou o verão de 2018 veio relembrar a urgência deste problema. Os cenários de alterações climáticas indicam um aumento da vulnerabilidade à desertificação na UE ao longo deste século, com aumentos das temperaturas e das secas, bem como uma diminuição da precipitação na Europa Meridional. Os seus efeitos serão particularmente intensos em Portugal, Espanha, Itália, Grécia, Chipre, Bulgária e Roménia.

O Tribunal constatou que a resposta ao risco de desertificação na UE não está a ser eficaz e eficiente. Embora a desertificação e a degradação dos solos representem uma ameaça crescente, as medidas tomadas para combater a desertificação carecem de coerência e não existe uma visão harmonizada na UE sobre a forma de alcançar a neutralidade da degradação do solo até 2030. O Tribunal recomenda que a Comissão promova uma melhor compreensão sobre a degradação dos solos e a desertificação na UE, avalie a necessidade de reforçar o quadro jurídico da UE em relação ao solo e intensifique as medidas com vista a cumprir o compromisso assumido pela UE e os Estados-Membros de alcançar a neutralidade da degradação do solo na UE até 2030.